domingo, 10 de julho de 2011

Tamanho

Como eu posso medir com fé tão pouca
A grandeza e a misericórdia de Deus
Seria eu tola e louca
Sempre envolta nos amores Seus.


Por vezes sinto um vazio no peito
Uma dor aguda da solidão,
Aí relembro o Filho dado
Por me amar, pelo perdão.


Pelo anseio de ansiar
Pelo receio de recear
Pelo recado não recebido
Simplesmente por não ter lido!


Vislumbro suas mãos segurando os mares,
Sinto sua voz, mandando nos ares,
Ele que tem controle de tudo e todos,
Poderia acaso me esquecer?


Não a minha vida não é um acaso,
Não é um caso perdido,
Quando eu fui por Deus achada,
Eu vivi, embora tenha morrido!


Gláucia Carvalho
10.julho.2011

2 comentários:

J.F.AGUIAR disse...

Parabéns pelo poema! com a nossa fé
que pode ser do tamanho de um grão
mostarda...Cristo nos diz poderíamos remover monte...Com
Cristo podemos entender o significado de nossas vidas, não perdemos a vida andando e servindo a Deus, podemos passar por algumas
dificuldades nas ´suas palavras nos conforta:"Quem acha a sua vida perde-lá-á;Quem todavia,perde a vida por minha causa,acha-lá-á"
Gláucia minha irmã Deus é Contigo!

Joey Summer disse...

Lindo poema, querida. Parabéns pelo sentimento raro que Deus te deu. Beijos do ''Facefriend''.
/Joey