terça-feira, 25 de maio de 2010


"Se eu pudesse escolher, entre a morte e o viver,
E se o lucro me fosse a Tua face ver...
Não pensava nem uma vez,
Eu diria sem "talvez",
Quero ir, quero estar com Jesus!

Se eu tivesse nas mãos, a menção da opção,
De alguns homens gentis,
De paixões tão febris, de promessas e juras eternas,
Eu juro! Jamais trocaria, nada se igualaria,
Ao lugar que tens Jesus em meu coração....!

Pois entraste tão manso e calmo em mim,
Transformou guerra em paz, trevas em luzeiro,
Cheiro de morte, em jardim,
Pois só tu És o HOMEM que me dás de beber,
A água da vida, da fonte mais pura,
Que dura e perdura na eternidade do meu ser,
Que só é assim, se em Ti, eu viver...!

4 comentários:

Emilinha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Emilinha disse...

Que bom quando Deus envia Sua água em letras frescas como esta, Glau. Saciada a sêde, nada mais é preciso.
Só descansar.

Beijo de boneca- sempre fã!


Emilia

J.F.AGUIAR disse...

Belo poema!!! Jesus o insubstituível, amémmm!

Fernanda disse...

Nada como sentir a paz encantadora de Jesus inundando a minha vida! E que doce nome Ele tem.....

Bjos capixabas!
FERNANDINHA NUNES